quarta-feira, 26 de setembro de 2012

soberania em nada...

Manoel de Barros: ..."Aprendi a teoria das idéias e da razão pura. Especulei filósofos e até cheguei aos eruditos. Aos homens de grande saber. Achei que os eruditos nas suas altas abstrações se esqueciam das coisas simples da terra. Foi aí que encontrei Einstein (ele mesmo – o Alberto Einstein). Que me ensinou esta frase: A imaginação é mais importante do que o saber. Fiquei alcandorado! E fiz uma
 brincadeira. Botei um pouco de inocência na erudição. Deu certo. Meu olho começou a ver de novo as pobres coisas do chão mijadas de orvalho. E vi as borboletas. E meditei sobre as borboletas. Vi que elas dominam o mais leve sem precisar de ter motor nenhum no corpo. (Essa engenharia de Deus!) E vi que elas podem pousar nas flores e nas pedras sem magoar as próprias asas.

E vi que o homem não tem soberania nem pra ser um bem-te-vi"


Verdade, os homens não tem soberania em nada e talvez por isso, uma prepotência sem fim...

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

o mar...

Peguei esse texto bonito do Galeano, lá da pagina do Caco Maciel que nos deixou, cedo demais...

"Diego não conhecia o mar. 
O pai, Santiago Kovadloff, levou-o para que descobrisse o mar. 
Viajaram para o sul. 
Ele, o mar, está do outro lado das dunas altas, esperando.
Quando o menino e o pai enfim alcançaram aquelas alturas de areia, depois de muito caminhar, o mar estava na frente de seus olhos. 
E foi tanta a imensidão do mar, e tanto seu fulgor, que o menino ficou mudo de beleza. 
E quando finalmente conseguiu falar, tremendo, gaguejando, pediu ao pai: ‘Me ajuda a olhar!’."
(Eduardo Galeano - O Livro dos Abraços)

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Doce.. Caio

...e o girassol que plantou cultivou no jardim do menino deus...
foto- Adriana Franciosi

A saudade do Caio, a foto linda da Adriana Franciosi e um poeminha antigo que fiz pro aniversariante que se já não fosse eterno, hoje faria 64 anos... 

quis te dar
um jardim de margaridas
pra encher de primavera o teu agosto
acender sol qu

ente nesse teu ar chuvoso
dar novos gostos, doces
pra desfazer teu desgosto


um brinde a Caio Fernando Abreu





ps- 
sinto saudade das palavras dele que tanto me interpretavam...foi embora cedo de mais...

domingo, 9 de setembro de 2012

utopia e movimento...

Acho que foi do Galeano que ouvi que" a utopia nos dá asas aos pés", é um jeito mais leve de se por em movimento...sou desse partido,e ando mais que nunca precisando dela, por que a realidade anda insuportavelmente inacreditável...

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Riso...


ah, o Caio sempre me falou intimamente à alma, como se conseguisse me traduzir vez que outra, como  se soubesse escancarar minhas carências e minha fragilidades, mas não como quem acusa, mas como quem acolhe e abraça, por isso sempre li tudo que ele escreveu e sofri suas dores como minhas...E hoje nesse véspera de feriado como ele disse um dia, quero o RISO, quero a LEVEZA... Sim, "Livrai-me de tudo que me trava o riso." 
Amém



segunda-feira, 3 de setembro de 2012



"Fica Proibido"
Poema de Alfredo Cuervo Barrero
Declamado pelo ator argentino Ricardo Darin

O que é verdadeiramente importante?
Busco dentro de mim a resposta,
e me é tão difícil de encontrar.

Falsas ideias invadem minha mente,
Acostumada a mascarar o que não entende,
Atordoado em um mundo de ilusões irreais,
Em que a vaidade, o medo, a riqueza,
A violência, o ódio, a indiferença,
Convertem-se em heróis amados,
Não me admira que exista tanta confusão,
Tanto distanciamento de tudo, tanta desilusão!

Você me pergunta como se pode ser feliz,
Como, entre tantas mentiras, alguém pode conviver,
Cada um é quem tem que responder,
Mas, para mim, aqui, agora e para sempre:

Fica proibido chorar sem aprender,
Acordar um dia sem saber o que fazer,
Ter medo das minhas memórias,
Sentir-me só alguma vez.

Fica proibido não sorrir para os problemas,
Não lutar por aquilo que eu quero,
Abandonar a tudo por sentir medo
Não converter meus sonhos em realidade.

Fica proibido não lhe demonstrar meu amor,
Fazer com que pagues pelas minhas dúvidas e meu mal humor,
Inventar coisas que nunca me aconteceram,
Lembrar-me de você apenas em sua ausência.

Fica proibido abandonar aos meus amigos,
Não tentar compreender o que vivemos,
Chamá-los somente quando eu preciso deles,
Não ver que nós também somos diferentes.

Fica proibido não ser eu mesmo perante as pessoas,
Fingir diante daqueles que não me interessam,
Parecer engraçado, para que se lembrem de mim,
Esquecer todos aqueles que me amam.

Fica proibido não fazer as coisas por mim mesmo,
Não crer no meu deus e encontrar o meu destino,
Temer à vida e à suas punições
Não viver cada dia como se fosse o último suspiro.

Fica proibido sentir saudades sem alegria,
Odiar os momentos que me fizeram amar você,
Simplesmente porque nossos caminhos se desabraçaram,
Esquecer o nosso passado e confundi-lo com nosso presente

É proibido não tentar compreender as pessoas,
Pensar que suas vidas valem mais que a minha,
não saber que cada um tem seu caminho e destino,
sentir que diante da ausência o mundo se acaba.

É proibido não criar a minha história,
deixar de agradecer à minha família pela minha vida,
não ter tempo para as pessoas que precisam de mim,
não compreender que o que a vida nos dá, ela também nos tira.

Seguidores