sexta-feira, 25 de junho de 2010

detalhes sutis...que fazem toda a diferença...



Eu gosto tanto dessa musica, que resolvi transformá-la em trilha sonora pra chuva e o cinza de hoje...
O que mais esperar de quem nos ama? Que entenda nossas sutilezas, que nossas variações de alma não precisem de legenda, para serem entendidas, que os olhares e os gestos nos acalentem e não nos condenem.
Há anos eu escolhi como lema de amar, uma citação do Victor Hugo " a suprema felicidade da vida é ser amado pelo que você é, mais precisamente, ser amado apesar do que se é.." Não sei se um dia fui capaz de amar assim ou se assim fui amada, o que não me faz desacreditar da delicia que será ter alguém que me ame e que eu ame dessa forma compreensiva, apesar...
Neste inicio de inverno, com essa chuvinha fria, torço que sejamos abençoados com a leveza de um amor com toda essa capacidade & força!

quarta-feira, 23 de junho de 2010

por que o amor é inexplicável e frágil....


Não sei quem foi a Ludy pra quem esse pps foi feito, mas esse texto da Martha Mederios é muito bom, a musica do Nenhum de nós tem lá suas verdades...e por que reconheço o quanto um amor nos faz melhores,resolvi postá-lo.
...Pra lembrar que amar vale a pena!

domingo, 20 de junho de 2010

Na torcida...

Tem gente de toda a idade, rezando... Seriamos um país muito melhor se usassemos tamanha energia e união pra outras causas e sonhos...
foto- Alexandre Godinho

segunda-feira, 14 de junho de 2010

saudade do Caio...



De repente o Paulo do Clube do Bem e a Lu do Creio para Ver me lembram o Caio iluminado...

Paulo postou o conto lindo Aqueles dois:..."o bonito de dentro de um estimulando o bonito de fora do outro, e vice-versa. Como se houvesse entre aqueles dois, uma estranha e secreta harmonia."

A Lu lembra Aquela coisa:..."- Bom, feliz talvez ainda não. Mas tenho assim... aquela coisa... como era mesmo o nome? Aquela coisa antiga, que fazia a gente esperar que tudo desse certo, sabe qual?
— Esperança? Não me diga que você está com esperança!
— Estou, estou."


Ah, eu sempre adorei o Caio, me emocionava, me balançava, me fazia chorar, me dizia coisas tão profundas e intimas...Quando o conheci de perto, fiquei tão embasbacada de contentamento que nem sabia palavra pra dizer.Fiquei vendo ele tomar chá com cuidado e com o olhar sem fim.
Na segunda vez que o encontrei, ele estava tão triste que eu querendo abraçar e dar colo,fiz um poeminha bobo num guardanapo:

quis te dar
um jardim de margaridas
pra encher de primavera o teu agosto
acender sol quente nesse teu ar chuvoso
dar novos gostos, doces
pra desfazer teu desgosto...

...ele pegou com os dedos longos, leu, me sorriu e bastou pra ser pra sempre...

Saudade que me deu, do Caio, daquele meu desprendimento e de ter esperança...esperança é lindo!

segunda-feira, 7 de junho de 2010

saudade é poesia pura...

Ontem voltando de viagem vi na beira da estrada um menino encima de numa árvore , e fiquei com uma vontade louca de voltar ao pátio da minha avó e comer bergamota no sol, ali recem colhidas e deliciosas como nunca mais foram...segunda saudosista!

domingo, 6 de junho de 2010

por que as águas correm....

"Entre o sono e sonho,
entre mim e o que em mim
e o quem eu me suponho
corre um rio sem fim".

Fernando Pessoa

Seguidores