segunda-feira, 14 de junho de 2010

saudade do Caio...



De repente o Paulo do Clube do Bem e a Lu do Creio para Ver me lembram o Caio iluminado...

Paulo postou o conto lindo Aqueles dois:..."o bonito de dentro de um estimulando o bonito de fora do outro, e vice-versa. Como se houvesse entre aqueles dois, uma estranha e secreta harmonia."

A Lu lembra Aquela coisa:..."- Bom, feliz talvez ainda não. Mas tenho assim... aquela coisa... como era mesmo o nome? Aquela coisa antiga, que fazia a gente esperar que tudo desse certo, sabe qual?
— Esperança? Não me diga que você está com esperança!
— Estou, estou."


Ah, eu sempre adorei o Caio, me emocionava, me balançava, me fazia chorar, me dizia coisas tão profundas e intimas...Quando o conheci de perto, fiquei tão embasbacada de contentamento que nem sabia palavra pra dizer.Fiquei vendo ele tomar chá com cuidado e com o olhar sem fim.
Na segunda vez que o encontrei, ele estava tão triste que eu querendo abraçar e dar colo,fiz um poeminha bobo num guardanapo:

quis te dar
um jardim de margaridas
pra encher de primavera o teu agosto
acender sol quente nesse teu ar chuvoso
dar novos gostos, doces
pra desfazer teu desgosto...

...ele pegou com os dedos longos, leu, me sorriu e bastou pra ser pra sempre...

Saudade que me deu, do Caio, daquele meu desprendimento e de ter esperança...esperança é lindo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores