quarta-feira, 3 de agosto de 2011

De repente...

Sai do filme levinha, pronta pra um amor bonito, a lua rindo pra mim, me fez cantar diferente a música do Arnaldo Antunes: meu coração, bate por saber, que meu peito é uma porta, que alguém vai atender... Tinha estrelas alem da lua sorridente, amanha fará sol e eu sei...

Não foi o filme: Estranhos normais ( mas assisti-lo vale! Éuma viagem doida e boa)
O que aconteceu, de repente: foi uma sensação-certeza que que nasceu no escuro e me iluminou!

Isso de magia e certas poções, vem mesmo é das misturas internas, com o tempo, basta quere e deixar que se iluminem!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores