sexta-feira, 29 de julho de 2011

enroscadinho...



Tomar vinho, dar carinho
Conversar enroscadinhos
Pra milhões e milhões de inhos
O inverno nos espera
Posso aninhar no teu corpo
Pra aguardar a primavera?

É mais ou menos essa sensação de espera que o inverno me traz, de querer me entocar, de aguardar outros tempos, de me estocar.
E pra isso nada melhor do que intimidade, meias de lã, vinho, chá ou chimarrão compartilhados, caldos quentes e outras tantas coisas gulosas e calóricas que parecem afastar o frio.
Emocionalmente é uma pena que a primavera venha depois...Seria mais fácil, as estações estarem noutra ordem: existir o verão todo pra fora, onde mesmo sem querer as pessoas ficam expostas e iluminadas, seguidos de uma primavera óbvia, onde os expostos se apaixonassem e florescessem, seguidos de um inverno rigoroso onde a intimidade fosse necessária e conquistada, pra depois vi-ver o que o outono reservasse.
Mas não, as estações não nos ajudam nisso!
Em tempo frios e úmidos como estamos vivendo, nunca vi tanta gente solitária, tanta gente desencontrada, tanta gente on line nas madrugadas e nos finais de semana...
O inverno é estação anti-social e ao mesmo tempo estação carente, difícil contabilizar essa “matemática emocional”, principalmente sendo os pares tão ímpares, ás vezes.
O frio deixa a preguiça ainda mais manhosa, a cama ainda mais gostosa, haja coragem pra ganhar a rua, cadê a vontade de encontrar?
Por isso as palavras de um conhecido dia desses, me soaram tão verdadeiras: ”estou sentindo falta de ter alguém pra sentir falta”, isso é inverno puro, de alma, é um vento minuano cortante por dentro.
Não ter alguém pra querer e dividir o frio, é um inverno rigoroso. E é uma sensação fria e infelizmente bem comum pelo que tenho visto por aí.
Durante os próximos dias, vamos ter que forjar uma primavera, antes da próxima geada.
Vamos ter que iluminar bem os olhos e acender um verão no próximo fim de semana.
Simples assim, acender uma lua cheia, que essa sempre ajuda, e encontrarmos um amor pra fazer ninho e bem aquecidos espiarmos o inverno pela janela.
Mas se só à vontade de encontrar não for suficiente, talvez o outono/inverno tenha secado e feito mais estragos por dentro do que gostaríamos e seja mesmo o tempo de hibernar, pra primavera nos receber férteis e propensos.

amor tem que dar espaços
luzes nas janelas
cantos pra se esconder
ter cheiros familiares
de café recém feito
pela manhã e à tarde
cheiro de vó aconchego
tem que abraçar
dar sossego
sofás gordos almofadas
músicas gostosas livros
lembranças nas parede
amor tem que ter vida
nos tornar mais gente
e nos receber
sempre sorrindo
na porta da frente

Nesse inverno, que está sendo uma prova de fogo e resistência, desejo pra todos nós, um amor assim, aconchegante que nos ajude a deixar o frio e qualquer possibilidade de solidão, lá longe...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores